Domingo, 14 de maio de 2017 às 21:10 em Mundo Cristão
Mãe reencontra filha após 52 anos separadas: "Orei por ela todos os dias"

Donna Pavey não conseguia acreditar que um de seus maiores pedidos de oração estava prestes a se tornar realidade diante de seus próprios olhos. 

"Não posso esperar", disse Pavey. "Oh meu Deus".

Ela estava tremendo de tão nervosa, ansiosa para ver o rosto da filha, de quem ela estava separada há 52 anos.

Mais de cinco décadas atrás, Pavey era muito jovem e seus pais a forçaram a entregar seu bebê para adoção. Embora pudessem estar fisicamente separadas, nada poderia quebrar o vínculo que Pavey tinha com sua filha.

"Orei por ela todos dias... seu aniversário chegava todos os anos", disse Pavey à agência de notícias 'KVUE'. "Eu a queria comigo, e orei para que ela estivesse com bons pais [adotivos]".

Tempos depois de ter sido separada de sua primeira filha, Pavey se casou e teve mais duas filhas. Mas isso não fez com que ela desistisse de procurar por aquele bebê que haviam lhe tirado na juventude. Ela até manteve seu nome de solteira na esperança de que um dia sua filha pudesse encontrá-la.

 

Na semana passada aconteceu um milagre.

A filha de Pavey, Sharon Glidden, a encontrou no Facebook e disse que queria conhecê-la.

Os pais adotivos de Glidden haviam falecido há pouco tempo e ela então tinha acabado de descobrir que era adotada. Isso a lançou em uma busca pela família que ela nunca soube que tinha.

Pavey concordou em encontrar Glidden na casa de sua outra filha em Burnet, Texas.

Os ponteiros do relógio pareciam movimentar-se mais lentamente do que nunca, enquanto esperavam ansiosamente por uma reencontro que demorou mais de 50 anos. Quando chegou ao local do encontro, Glidden rompeu em lágrimas assim que olhou para sua mãe.

"Eu te amo", disse Glidden enquanto ela e sua mãe se emocionavam em um abraço que parecia não ter fim.

"Meus olhos, minha boca"m disse Glidden enquanto olhava para Pavey, vendo seus próprios traços em sua mãe biológica.

A família passou o resto do dia tentando recuperar o tempo perdido e já aproveitando para reconstruir sua história.

"Eu sinto que estou flutuando, é surreal para mim", disse Glidden.

"Oh sim, eu estou finalmente respirando mais aliviada", disse Pavey.

Mesmo que mãe e filha nunca tenham desenvolvido uma convivência, suas semelhanças são inconfundíveis.

Elas têm o mesmo sorriso, os mesmos olhos e sapatos semelhantes. Elas até mesmo seguiram a mesma carreira de líder de torcida nos tempos do colégio.

"Estou tão feliz que finalmente me ajustei em algum lugar", disse Glidden. "Eu me sentia como o patinho feio. Ninguém tinha os pés como os meus, ninguém tinha o polegar como o meu".

Glidden e Pavey levantaram os polegares. Ambos podem se dobrar para trás.

Glidden disse que tinha esperanças de encontrar sua filha na eternidade com Deus, mas não tinha tanta certeza de que se encontrariam ainda em vida terrena.

"Eu sabia que iria vê-la no céu, mas eu nunca sonhei que esse dia viria a acontecer aqui na terra", disse Pavey.

Agora, Glidden não aceita mais que a separem de sua mãe. Ela quer construir em uma casa em Oklahoma, para morar perto dela.

Eles dão glória a Deus por fazer o impossível.

"Quando Deus tem a Sua mão sobre algo, nada pode removê-la", disse Glidden.

Com informações de CBN News

Deixe sua opinião. Escreva cumentário.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE