a
Marcelo Rezende revela que está com câncer e encara a doença com muita fé!
16/05/2017 - 9h21 em Mundo Cristão

Após passar uma semana sem apresentar o programa Cidade Alerta, o jornalista Marcelo Rezende revelou que está enfrentando uma grande batalha contra um câncer no pâncreas. Neste fim de semana, o Domingo Espetacular exibiu uma reportagem especial onde Rezende expôs o que tem passado.

O repórter Raul Dias foi até a casa do jornalista de 65 anos, que falou muito sobre sua fé. “De repente eu me descubro, do dia para a noite, que eu estou com câncer. Só de dizer a palavra parece que o mundo desaba. Desaba coisa nenhuma. O homem que tem fé não tem medo, porque ele sabe que vai vencer”, disse.

Até a exibição da matéria, apenas a família e poucos amigos sabiam da notícia. “Sou eu que tenho que acalmá-los. Você acha que eu não sei que eu vou atravessar um período difícil? Eu vou. Eu sei que eu vou. Mas, nada é difícil quando você tem Deus. E eu tenho”, ressaltou.

Algo diferente

Há pouco mais de um mês, o apresentador sentiu algo diferente em seu organismo. “Eu acordei e estava mal. Sabe quando o teu corpo tá cansado? Aí a Didi, que trabalha comigo, perguntou: 'O que o senhor tem?' E eu disse: 'Também não sei'”. Na semana seguinte, o jornalista foi submetido a uma bateria de exames.

Um dia depois dos exames, o médico deu a notícia. “Ele disse que eu tinha um tumor no pâncreas e que atingiu o fígado”, revelou. “Eu estou me lixando para a doença. Quem gosta de doença é médico e hospital. Eu vou tocar a vida. Eu não tenho medo da morte. Tem gente que tem, eu não tenho”, comentou.

Fé: uma forte aliada

“Eu vou olhar e dizer: 'Ah, estou com câncer'? Eu não posso ser assim. Eu não posso mentir. Eu não posso fazer cara de sofrimento. Vocês não vão me ver chorando, triste, desesperado. Eu estou saindo daqui para fazer quimioterapia. Eu estou com cara de desesperado? Eu sou feliz por uma razão”, pontuou.

“Tem gente que descobre Deus quando uma adversidade vem. Aí, clama para Deus. Eu não. Desde que eu sou criança eu tenho uma absoluta confiança e conhecimento de Deus. Nos últimos três anos eu ando estudando o Novo e o Antigo Testamento, porque eu fiquei curioso e não conhecia direito”, contou.

“E o que me estimulou na verdade foi que uma telespectadora me deu uma Bíblia de estudo muito interessante. Eu sempre recebo muitas Bíblias. Toda semana aparece na Record envelopes para mim com Bíblias”, disse.

“A minha vida inteira foi movida pela fé. Inteira. Se não, eu não tinha chegado onde cheguei. Um garoto de uma família pobre que nunca estudou, que largou o colégio e não voltou nunca mais e cheguei aqui, é porque Deus estava me puxando e puxando com força. Deve ter dado trabalho”, avaliou. “Eu não quero ser doente, eu não vou ser doente. O homem que tem fé, não tem medo. Porque ele sabe que vai vencer”.

“Meu desafio foi dizer para os meus filhos não terem medo. Porque o medo deles pode me afetar, e nessa hora eu tenho que pensar em mim. Meu medo, se é para dizer que eu tenho um, era com que eu não conseguisse equilibrar meus filhos. Eles estão todos tranquilos com a dor natural de ver um pai que eles amam, doente”, finalizou.

Confira a reportagem:

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE