Banner Topo Grande Teste

Conheça a tecnologia de Israel que pode mudar o Nordeste do Brasil
04/11/2018 12:40 em Brasil

Entre as muitas promessas de campanha de Jair Bolsonaro está uma mudança radical no panorama do semiárido brasileiro, em especial na região Nordeste. O presidente eleito nem assumiu o cargo e já existem passos concretos neste sentido.

O embaixador israelense no Brasil, Yossi Shelley anunciou a intenção do governo de seu país de bancar a instalação, no Nordeste, de uma usina piloto de dessalinização de água do mar. O país é líder nesse tipo de tecnologia e hoje cerca de 80% da água potável consumida pela população israelense é proveniente do mar. Em entrevista à EBC o diplomata lembrou que Israel está em posição de vantagem porque consegue processar um litro de água dessalinizada por um preço menor do que o valor regular disponível nos mercados.

Em Israel chove menos de 600 mm por ano, em média. O país que enfrentou anos de crise hídrica conseguiu resolver o problema da escassez através desta tecnologia. A técnica já foi oferecida a estados como Ceará e Maranhão, mas não houve avanços significativos.

Caso essa parceria entre os países seja concluída, várias regiões seriam beneficiadas. O estado de São Paulo, por exemplo, apesar do clima ameno sofreu nos últimos anos com a escassez de chuva, gerando uma crise hídrica que resultou em racionamento de água.

 

Processo simples

 

O processo de dessalinização dura cerca de 30 minutos e baseia-se na “osmose inversa”, onde, por intermédio de pressão, a água do mar atravessa um sistema de membranas que separa o sal de outras substâncias, tornando-a potável. Em seguida, as substâncias retiradas da água são devolvidas ao mar.

O metro cúbico de água dessalinizada custa menos de um dólar na saída da usina. Devem ser somados a este custo as despesas de canalização da água até o consumidor.

Em 2011, Israel investiu US$ 500 milhões para construir a usina Soreq, que se tornou a maior do país. Localizada ao sul de Tel Aviv, Sorek produz 624.000 m³ por dia de água doce. Isso é o suficiente para abastecer uma cidade com mais de 2 milhões de habitantes.

Recentemente, o Canal Rural mostrou como o processo funciona.

Assista:

Fonte: Gospel Prime

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE